Seja você mesmo que seja estranho !

titulo

Olá pessoal,

o post de hoje não tem muito a ver com os que eu normalmente postaria , que são dicas de beleza e saúde mas não deixa de estar relacionado a todo esse “mundinho”.

Hoje eu vim pra ter uma papo diferente,um papo cabeça, envolvendo a área que estou almejando continuar seguindo,que é publicidade e propaganda expondo o meu ponto de vista sobre um assunto que me afeta em todos os sentidos e acredito que de alguma maneira, vem afetando cada vez mais, tanto emocionalmente quanto culturalmente, a cabeça das pessoas. O assunto é a mídia e seus meio de conseguir manipular, pregar ideais, útopias, e ideologias, seja lá como você, leitor, preferir rotúlar.

Na sociedade em que vivemos, estamos sendo cada vez mais cobrados e instigados a seguir um padrão de beleza e status que não necessariamente nos cabe seguir, mas que de certa forma acabam nos impregnando certos ideais que, se não seguidos ,acabamos por nos sentir inferiores em vários aspectos. O gordinho não é o padrão de beleza, o que não tem o celular da vez não esta utrapassado, o que não se veste com roupas de marca não é “cool”, enfim…é uma série de fatores que nos reprimem e nos tornam  algo que na verdade não queremos ser, mas acabamos nos persuadindo inconciêntemente ou não, afim de nos sentir mais aceitáveis pelo padrão  dessa nova geração ,e por isso, perdemos a nossa verdadeira idêntidade. Perdemos a nossa personalidade única ou a mudamos, para não sofrermos as consequências de uma geração miseravél de beleza interior.

A midía prega que o que é bonito e notório é aquilo que se compra através de serviços e produtos promissores, produtos estes que te deixaram mais magra ou mais gostosa ( você é gordinho? vá malhar, faça uma lipo ou se entupa de remédios milagrosos para emagrecimento) seu celular não é o mais tecnológico? ( se mate de trabalhar e parcele em mil prestações para ter o celular top do momento. ) Quantas roupas de marca você possui? Quanto você gasta por cada uma? Quanto você ganha para poder pagar por elas? Seu corpo é o ideal? Seu estilo esta na moda? Blá,blá,blá… O que faz uma geração viver condicionada á tanto consumismo e coisas supérfluas ? Se a primeira impressão é a que fica, certamente você tera que estar nos “triques” para criar a ilusão de que você é o “bam bam bam” da vez, caso contrario ” get out of my way !” .

Este papo é muito amplo e de acordo com algumas pesquisas do site SPC BRASIL e uma matéria do site Psique Ciência e Vida, podemos abrir um amplo leque sobre essa questão mas por hoje  quero deixar apenas uma reflexão no ar.

De acordo com alguns dados muitos jovens entram em depressão por não estarem dentro dos padrões,sofrendo “bulying” por não serem aquilo que deveriam ser, ou seja, devemos ser aquilo que a sociedade deseja? Aquilo que a socidade prega? . Podemos encontrar também os que entram em ciclos vicíosos de consumismo supérfluo afim de preencher algo que não se compra em lugar algum, afinal de contas a sua essência não é vendida em uma loja de shopping ( compre isso e sua alma será uma deusa, convenhamos ! ).

O  ponto que quero chegar é que devemos estar sempre perceptivos com o que a midía propaga como sendo a solução para todos os nossos problemas, todas as frustrações e todos os nossos complexos. E é por isso que eu ainda reforço a idéia de que cada um de nós somos perfeitos do jeito que somos, cheios de defeitos e qualidades. Cada um de nós tem a nossa própria personalidade, nosso próprio estilo e nosso corpo seja ele qual for.

Claro, não sejamos hipócritas em dizer que não almejamos e precisamos mudar em muitos aspectos, mas o mais fundamental é não deixar que a midía te torne um alvo vulnerável de qualquer promessa ou idealização.Devemos nos cuidar sim, e nos sentir bem do jeito que somos e viver de acordo com o estilo de vida que escolhemos seguir, e não o estilo de vida que a midía nos impõe .

Por favor, sejamos autênticos, sejamos critícos e questionadores do que realmente importa. Seja você mesmo que seja estranho ! Não ultrapasse os limites para se transformar em um casco cheio de gadgets e idealizacões de perfeição. A verdadeira beleza não se compra, vêm de dentro, e não há midía que mude a verdadeira essência de ser quem se é. Por isso seja o que te faz bem e seja feliz, que o resto, vem de fora e quem está feliz por dentro não é facilmente vulnerável as exterioridades.

Pra terminar o post com chave de ouro, quero deixar uma reflaxão :

“Nunca exitiu uma pessoa como você antes,não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá.Veja só o respeito que a vida tem por você. Você é um obra de arte, impossivel de repetir, incomparável, absolutamente única.” Osho

About camilinhafacin

Camila Vieira Facin de Araujo, 22 anos, estudante de Publicidade e Propaganda da Universidade Fumec. Blogueira do site sobre beleza,estética e saúde Blog Retocando.
This entry was posted in Papo cabeça and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s